OLÁ! PODEMOS TE AJUDAR?

Deixe seus dados. Faremos contato em breve!

 

 

 

 

R. Leandro Martins Costa, nº 89 – Limoeiro, CEP: 35300-107. Caratinga – MG

Telefone: +55 (33) 3321-6183  |  +55 (33) 9 9914-9807

comercial@versatecnologia.com.br

Está precisando de assistência, planejamento e desenvolvimento de projetos de Arquitetura, Urbanismo, Engenharia Civil, Ambiental e Sanitária ? Nós podemos te ajudar!

Sobre nós

Conheça a versa Urb

A nova competência técnica para a gestão pública de municípios brasileiros e empreendimentos imobiliários particulares, envolve o planejamento e desenvolvimento de projetos de Arquitetura, Urbanismo, Engenharia Civil, Ambiental e Sanitária.

NOSSAS SOLUÇÕES E SERVIÇOS

O que nós fazemos

Plano de Manejo e Gestão de Unidades de Conservação

Documento técnico com foco nos objetivos gerais de uma unidade de conservação, no qual se estabelece o seu zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais, inclusive a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão da unidade.

Perícia Ambiental

É um processo destinado à avaliação dos danos ambientais, englobando todas as alterações aos elementos e sistemas da natureza que venham a prejudicar, alterar ou degradar suas condições originais.

Planos Diretores Municipais

Visam orientar a ocupação do solo urbano, tomando por base interesses coletivos e difusos como a preservação da natureza e da memória, e os interesses particulares de seus munícipes.

Plano Integrado de Resíduos Sólidos

De acordo com Lei nº 12.305/2010 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS) consiste em um diagnóstico sobre a situação atual do conjunto de resíduos gerados no Município e define diretrizes, estratégias e metas para serem desenvolvidas as ações.

Plano de Recuperação/Reabilitação de áreas Degradadas

Solicitado pelos órgãos ambientais como parte integrante do processo de licenciamento de atividades degradadoras ou modificadoras do meio ambiente como também, após o empreendimento ser punido administrativamente por causar degradação ambiental.

Recuperação – Local alterado é trabalhado de modo que as condições ambientais acabem se situando próximas às condições anteriores à intervenção; ou seja, trata-se de devolver ao local o equilíbrio e a estabilidade dos processos atuantes.
Reabilitação – Local alterado destinado a uma dada forma de uso de solo, de acordo com projeto prévio e em condições compatíveis com a ocupação circunvizinha, ou seja, trata-se de reaproveitar a área para outra finalidade.

Planos Municipais de Saneamento Básico

Baseados em quatro pilares: Abastecimento de Água, Esgotamento Sanitário, Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos e Drenagem e Manejo de Águas Pluviais Urbanas. Cada um desses serviços é indicador de desenvolvimento, estando diretamente relacionado à manutenção da saúde pública. Dessa forma, a sua garantia e acesso à população, de modo geral, é primordial.

Projetos Hidroambientais

Voltados para a recuperação e conservação de nascentes, cursos d’água e todo o ecossistema que alimenta e mantém vivos os nossos rios. São projetos que buscam a manutenção da quantidade e da qualidade das águas de uma bacia hidrográfica, preservando suas condições naturais de oferta de água.

Plano de Gerenciamento de Resíduos da Saúde

É o documento que aponta e descreve as ações relativas ao manejo dos resíduos sólidos, observadas suas características e riscos, no âmbito dos estabelecimentos, contemplando os aspectos referentes à geração, segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento, transporte e disposição final, bem como as ações de proteção à saúde pública e ao meio ambiente.

Implantação de UTC

Usinas de Triagem e Compostagem (UTC) são locais onde ocorre a separação dos resíduos sólidos, podendo ser manual, automática ou semiautomática.

Mapeamento de Áreas de Riscos de Movimentos Gravitacionais

Importante ferramenta de prevenção a desastres naturais. Trata-se de uma investigação quanto ao relacionamento de fatores condicionantes como declividade, geologia e pedologia usando análise espacial em ambiente SIG.

Plano Diretor de Bacias Hidrográficas

São instrumentos estratégicos que se consolidam através dos Sistemas de Gerenciamento dos Recursos Hídricos. Constituem-se em diretrizes que visam fundamentar e orientar a implementação da Política de Recursos Hídricos em bacias hidrográficas.

Plano de Mobilidade Urbana

Instrumento de efetivação da Política de Desenvolvimento Urbano, objetivando a integração entre os diferentes modos de transporte e a melhoria da acessibilidade e mobilidade de pessoas e cargas no território do município. As funções são: reduzir as desigualdades e promover a inclusão social; promover o acesso aos serviços básicos e equipamentos sociais; proporcionar melhoria nas condições urbanas da população no que se refere à acessibilidade e à mobilidade; dentre outras.

Cartografia temática e digital

Ciência que trata da organização, apresentação, comunicação e utilização da geoinformação, concebidas por softwares sob uma forma que pode ser visual, numérica ou tátil, incluindo todos os processos de elaboração, após a preparação dos dados, bem como o estudo e utilização dos mapas ou meios de representação em todas as suas formas.

Plano e Relatório de Controle e Ambiental (PCA/RCA)

É o estudo que contém os planos e projetos a serem propostos para prevenir, compensar e/ou mitigar os impactos ambientais gerados durante a instalação, manutenção e operação de um empreendimento, buscando solucionar os problemas identificados no RCA.

Relatório de Controle Ambiental – RCA: É o documento exigido em caso de dispensa do EIA/RIMA ou durante a Licença de Instalação. É por meio do RCA que o empreendedor identifica as não conformidades efetivas ou potenciais decorrentes da instalação e da operação do empreendimento para o qual está sendo requerida a licença.

Relatório Ambiental Preliminar (RAP)

Relatório Ambiental Preliminar tem como objetivo analisar a viabilidade ambiental de empreendimentos ou atividades consideradas potencial ou efetivamente poluidoras, enfatizando a interação entre elementos dos meios físico, biológico e socioeconômico, o projeto urbanístico, os impactos que podem ser causados pela implantação do empreendimento, as medidas mitigadoras e de controle ambiental que devem ser adotadas para a sua viabilidade. O RAP – Relatório Ambiental Preliminar é solicitado a fim de obter a Licença Ambiental Prévia.

Análise Preliminar de Riscos (APR)

Consiste em uma ferramenta que identifica possíveis riscos no local de trabalho e cria estratégias e alternativas para evitá-los.

Avaliação Ambiental Estratégica (AAE)

É o procedimento sistemático e contínuo de avaliação da qualidade do meio ambiente e das consequências ambientais decorrentes de visões e intenções alternativas de desenvolvimento, incorporadas em iniciativas tais como a formulação de políticas, planos e programas (PPP), de modo a assegurar a integração efetiva dos aspectos biofísicos, econômicos, sociais e políticos, o mais cedo possível, aos processos públicos de planejamento e tomada de decisão.

Diagnóstico Ambiental

O diagnóstico ambiental é a caracterização da qualidade ambiental atual da área de abrangência do Estudo Ambiental, de modo a fornecer conhecimento suficiente para embasar a identificação e a avaliação dos impactos nos meios físico, biológico e socioeconômico, com vistas à verificação da conformidade legal, com indicação de medidas preventivas e corretivas, se for o caso.

Estudos Espeleológicos: São os estudos/levantamentos sobre a gênese e evolução das cavidades naturais e outros fenômenos cársticos, a constituição, características físicas e químicas, formas de vida, e sua evolução ao longo do tempo.

Estudos Espeleológicos

São levantamentos topográficos. A simples exploração ou visita das cavernas está por vezes associada à espeleologia, embora não se deva confundir com esta ciência

Programa de Educação Ambiental (PEA)

Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade. No âmbito do licenciamento ambiental os programas de educação ambiental, deve ser aplicado no intuito de mitigar os impactos dos empreendimentos

Plano de Manejo-UCs

Apresenta um processo lógico de diagnóstico e planejamento. Ao longo desse processo devem ser analisadas informações de diferentes naturezas, tais como dados bióticos e abióticos, socioeconômicos, históricos e culturais de interesse sobre a Unidade de Conservação e como estes se relacionam.

Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD)

Solicitado pelos órgãos ambientais como parte integrante do processo de licenciamento de atividades degradadoras ou modificadoras do meio ambiente como também, após o empreendimento ser punido administrativamente por causar degradação ambiental.

Avaliação Ambiental Integrada e Conflitos (AAI)

Visa identificar e avaliar os efeitos sinérgicos e cumulativos resultantes dos impactos ambientais ocasionados pelo conjunto de aproveitamentos hidrelétricos nas bacias hidrográficas do país.

Relatório de Controle Ambiental (RCA)

Um dos documentos que acompanha o requerimento de licença. O RCA – Relatório de Controle Ambiental tem sido exigido por alguns órgãos de meio ambiente também para o licenciamento de outros tipos de atividade.

Estudo de Viabilidade Ambiental (EVA)

O EVA tem como objetivo apresentar, analisar e definir as melhores alternativas locacionais de um empreendimento, proporcionando ao empreendedor selecionar a que melhor atende às suas expectativas econômicas e legais e que proporcione a preservação do meio ambiente. Permite estabelecer diretrizes do licenciamento ambiental a serem seguidas e subsidia a tomada de decisão quanto à viabilidade ambiental e econômica da implantação e operação do empreendimento.

Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental EIA/RIMA

São documentos técnicos multidisciplinares com objetivo de realizar avaliação ampla e completa dos impactos ambientais significativos e indicar as medidas mitigadoras correspondentes. O EIA é o Estudo de Impacto Ambiental realizado antes da realização do empreendimento, item necessário para a obtenção do licenciamento ambiental para o referido empreendimento.
E o RIMA Relatório de Impacto Ambiental –  documento utilizado para demonstrar os resultados do EIA de forma resumida e simplificada, com uma linguagem acessível, que será entregue ao órgão ambiental juntamente com o EIA.

Plano de Controle e Monitoramento Ambiental PCMA

Estudo que tem por objetivo identificar e propor medidas que minimizem os impactos gerados por empreendimentos de médio porte.

Relatório Ambiental Simplificado RAS

RAS ou EAS – são relatórios aplicados e tem como objetivo oferecer elementos para a análise da viabilidade ambiental de empreendimentos ou atividades consideradas potencial ou efetivamente causadoras de degradação do meio ambiente. É um relatório aplicado frente à necessidade de estabelecer procedimentos simplificados para o licenciamento ambiental dos empreendimentos com impacto ambiental de pequeno porte.

Análise de Risco / Gerenciamento de Risco

Consiste na avaliação da probabilidade de um perigo ocorrer e no cálculo de seu possível impacto e prejuízo para a corporação.

Auditoria Ambiental (AA)

Processo sistemático e documentado de verificação, executado para obter e avaliar, de forma objetiva, evidências de auditoria para determinar se as atividades, eventos, sistemas de gestão e condições ambientais estão de acordo com os critérios de auditoria e para comunicar os resultados deste processo ao cliente.

Inventário florestal

É a base para o planejamento do uso dos recursos florestais. Através dele é possível a caracterização de uma determinada área e o conhecimento quantitativo e qualitativo das espécies que a compõe.

PORTFÓLIO

Veja alguns de nossos projetos

CLIENTES

Conheça para quem trabalhamos

LATTES

Conheça a Nossa Equipe
Eliséia Fabiana de Carvalho.
Engenheira Civil.
Especialista em Geo Processamento pela PUC Minas.
Glauber Luis da Silva Costa.
 Mestre em Ciência da Computação pela UFV – Universidade Federal de Viçosa.
Kleber Ramon Rodrigues.
Doutor em Agronomia pela UFV – Universidade Federal de Viçosa.
Bruno Reis Alcantara. 
Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela UFV – Universidade Federal de Viçosa.
Hebert Luiz Amaral Costa. 
Mestre em Ciência da Computação pela UFV – Universidade Federal de Viçosa.
Claudio Lopes Monteiro, Especialista em Geo Processamento pela PUC Minas.